UFRB aprova Projeto Pedagógico para o novo curso de medicina do Recôncavo

phoca_thumb_l_img_9367
O Centro de Ciências da Saúde (CCS) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) aprovou nesta segunda-feira, dia 11 de junho, o projeto pedagógico do novo curso de Medicina, que terá como sede o campus de Santo Antônio de Jesus. Trata-se do primeiro curso de Medicina a ser ofertado por uma universidade federal no interior da Bahia, recentemente autorizado pelo Governo brasileiro e contemplado com 60 vagas iniciais. O projeto pedagógico para o novo curso prevê uma estrutura curricular organizada em regime de ciclos de formação. 
 
Os estudantes vão ingressar no primeiro ciclo de formação. O que corresponde ao Bacharelado Interdisciplinar em Saúde (BIS), com área de concentração em Estudos em Saúde-Doença-Cuidado. “O objetivo é promover uma formação em cultura humanística, artística e científica, articulada a saberes concernentes ao campo da saúde, com vistas ao desenvolvimento de uma consciência cidadã”, explicou o professor Naomar Almeida Filho, durante a apresentação da proposta. Ex-reitor e titular do curso de medicina da Universidade Federal da Bahia, Almeida coordenou a comissão consultiva que baseou a elaboração do projeto pedagógico do curso da UFRB.

A ideia é superar um sistema universitário linear, baseado em recortes profissionais. Segundo Almeida, o regime em ciclos é adotado pelos modelos mais avançados de educação em saúde do mundo, a exemplo da Harvard, Oxford, MacMaster e Maastricht. Nestes moldes, o BIS se constituirá no requisito formal para ingresso no segundo ciclo de formação específica em medicina. Já implantado no CCS desde 2009.2, o curso tem duração de três anos. “Desta forma, a proposta integra-se organicamente a um programa inovador de formação profissional em saúde em franco processo de aperfeiçoamento neste centro de ensino”, disse o diretor Luiz Favero.

O segundo ciclo terá a duração de quatro anos e o objetivo será formar profissionais médicos com foco na Atenção Primária em Saúde, capacitando-os a compreender a questão numa perspectiva ampliada. “Nossa ambição tem que ser formar médicos capazes de prestar atenção integral à saúde”, defendeu Almeida. Para ele, é preciso superar a visão de que “só se faz medicina pelas especialidades, a ponto de muitos considerarem também a atenção primária em saúde como uma delas”, acrescentou. O terceiro ciclo incluirá as residências médicas e os mestrados profissionais, integrando pós-graduação e graduação.


Compromisso social –

A comissão responsável pela proposta do curso de Medicina da UFRB fez um diagnóstico das necessidades do sistema de saúde do país e constatou que o Sistema Único de Saúde (SUS) sofre um processo contínuo de desvalorização que exige cada vez mais profissionais qualificados para prover inovação e conhecimento. No entanto, o levantamento aponta que a maioria dos estudantes que hoje sai das universidades tem um fraco conhecimento da realidade situacional, ambiental e das condições de vida das comunidades. “A preocupação com a transformação social quase não existe”, diz Almeida.


O projeto da UFRB propõe suplantar essas limitações com Equipes de Aprendizagem Ativa (EAA), compostas por alunos e professores que atuarão em todos os níveis de cuidado no SUS em Santo Antônio de Jesus. Além disso, o curso estimulará estratégias de aprendizagem compartilhada, respeitando a diferença dos sujeitos no processo de aquisição do conhecimento, e o uso intensivo de tecnologias da informação e comunicação, como redes, simuladores e ambientes virtuais de aprendizagem.
Tramitação – Após a aprovação pelo Conselho Diretor do CCS, o projeto pedagógico do curso de Medicina em Santo Antônio de Jesus segue agora para a Câmara de Graduação da UFRB e depois será encaminhado para avaliação do Conselho Nacional de Saúde e Mistério da Educação. A previsão é que as vagas para o novo curso sejam ofertadas já em 2013.
Fonte: UFRB
This work is licensed under a Creative Commons Attribution By license.

Comentários