Prefeito de Salinas participa do lançamento do projeto da Ponte Salvador-Itaparica.

reconcvo
Com aproximadamente 12 quilômetros de extensão, seis faixas de tráfego, duas pistas de acostamento e um trecho móvel, com largura de 160 metros. Este foi o projeto básico selecionado para a ponte Salvador-Itaparica, por meio do Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), realizado pelo Governo da Bahia. O resultado do PMI, que será publicado no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (30), foi apresentado na tarde desta quinta (29), na Fundação Luís Eduardo Magalhães, em evento com a presença do governador Jaques Wagner, secretários de Estado, entre outras autoridades.
As cidades de Salvador, Vera Cruz e Itaparica sofrerão impactos positivos com a ponte, que se integrará à BA-001 e às BR’s 101, 116 e 242. Em Salvador, o Centro Antigo será dinamizado e haverá integração com as obras de mobilidade. Em Vera Cruz e Itaparica, a expectativa de aumento populacional fará com que ocorra um amplo desenvolvimento urbano, inclusive com revisões nos Planos Diretores de Desenvolvimento Urbano (PDDU) desses municípios, de forma a assegurar a sustentabilidade ambiental.
Sistema Viário Oeste
A partir da ponte será construído o Sistema Viário Oeste, proporcionando a duplicação das BA’s 001 e 046, nos trechos entre Bom Despacho, Nazaré e Santo Antônio de Jesus, e ainda implantada nova rodovia, ligando os municípios de Santo Antônio de Jesus e Castro Alves. A partir daí, ocorrerá duplicação da BA-493 até o entroncamento com a BR-116.
Projetado como um indutor de desenvolvimento econômico e social, o Sistema Viário Oeste será elemento fundamental na dinamização de toda a Bahia. Haverá um novo impulso ao eixo litorâneo sul, permitindo a criação de um novo polo industrial e logístico no Recôncavo Baiano, ancorado por investimentos já em curso (estaleiros em São Roque do Paraguaçu) ou projetados (nova retroárea do porto de Salvador).
Com essas intervenções, a expectativa é que sejam abertas três vertentes de desenvolvimento. A primeira soluciona um gargalo logístico, criando uma nova conexão do complexo portuário da Baía de Todos-os-Santos com as BRs 101, 116 e 242, encurtando a distância entre 100 e 200 quilômetros para quem vier do sul e do oeste.
As obras também permitirão a retomada do desenvolvimento de regiões fragilizadas economicamente, entre as quais a Ilha de Itaparica, Recôncavo baiano e o baixo sul. O projeto criará ainda um novo eixo de expansão urbanística, diminuindo a pressão sobre as áreas urbanas de Salvador e do litoral norte. O turismo nos municípios ao longo da BA-001, desde Salvador até Ilhéus, também será estimulado.

Fonte: Secom

Comentários