Pescadores relatam morte de peixes e caranguejos no Rio Paraguaçu

image (5)A comunidade ribeirinha da Fazenda Pilar, distrito da cidade de São Félix, no Recôncavo Baiano. Nos últimos dias, segundo relato de pescadores, estão sofrendo coceiras além de encontrarem caranguejos, peixes e mariscos mortos nas águas do Rio Paraguaçu.

Em uma primeira visita, moradores da região afirmaram sentir coceiras após mergulhar no Rio Paraguaçu, reação que aconteceu depois da abertura das comportas da Barragem Pedra do Cavalo. As comportas foram abertas no último dia 31 de dezembro e fechadas na madrugada do dia 02 de janeiro.

Alguns pescadores e marisqueiras acompanharam a nossa equipe, que encontrou diversos caranguejos mortos no mangue próximo ao rio. Os que estavam vivos, andavam em desordem, como se estivessem tontos. Segundo a comunidade, dezenas deles estão morrendo desde a abertura das comportas. Eles afirmam também que peixes estão morrendo ao longo do rio.

Não se sabe ainda o que está provocando a morte e as reações de coceira em quem mergulha nas águas do rio. Alguns biólogos ouvidos pela reportagem disseram que fica difícil avaliar a situação sem uma analise mais profunda e sem uma visita técnica no local, no entanto, elas podem estar associadas a poluição acumulada no rio durante os sete anos em que as comportas ficaram fechadas, e após abertas, acabou levando todo aquele lixo por onde passou,  ou até mesmo, por uma poluição ainda maior, referente aos dejetos de uma fabrica de couro que são jogados no Paraguaçu.

Em contato com a Prefeitura de São Félix, sua assessoria nos informou que a Diretoria de Agricultura e Meio Ambiente já foi ao local na segunda-feira (06), e que a toda a administração está acompanhando o problema. Na quinta-feira, 9,  um relatório será encaminhado ao Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos – Inema, para que seja feita uma visita de técnicos capacitados para um estudo mais detalhado sobre a situação.

Fonte: TB

Comentários