Obras do EEP avançam com apoio e dedicação de 2.361 trabalhadores

estaleiro eepQuem acompanha desde o início a construção do estaleiro notou o quanto ela vem avançando. “As principais áreas do canteiro apresentam uma evolução significativa, com quase 30% de obras realizadas”, avalia Luis Bolpetti, Gerente de Planejamento do Estaleiro. Ele prevê para março de 2015 a entrega da obra, que já conclui etapas importantes como a de terraplenagem e a de dragagem.

 Atualmente, o ritmo intenso de obras civis em terra e mar visa a implantação de estruturas fundamentais para o funcionamento. Chama a atenção, por exemplo, o tamanho da Oficina 6, também chamada de Oficina de Estruturas, que vai transformar chapas e perfis metálicos em blocos utilizados na montagem dos navios. Com seus 74 mil m2 de área prevista, será a maior edificação do EEP. Sua construção, iniciada em novembro de 2012, deve terminar em junho de 2014.

eep

 Na fase de concretagem de estacas e de montagem dos pré-moldados, o Cais 1 servirá, principalmente, à descarga de materiais e equipamentos. Ele também foi dimensionado para atracar navios modelo FPSO, utilizados como unidades flutuantes de produção, armazenamento e transferência de petróleo. Uma das obras em fase mais avançada, com 18,64% de sua estrutura feita, o Cais 1, deve estar concluída em maio de 2014. Já o Dique Seco, onde serão fabricados cascos de navios e plataformas, tem término previsto para outubro de 2014.

 Para que as obras caminhem de acordo com o cronograma previsto, tem sido fundamental o empenho de todos os integrantes do EEP. Sem a dedicação e o esforço diário de todos os 2.361 trabalhadores do canteiro da Enseada do Paraguaçu, certamente as metas não seriam cumpridas. Somando o apoio de fornecedores, prestadores de serviço e subcontratados, sobe para 3.705 o número de pessoas envolvidas direta e indiretamente na construção do estaleiro. Um volume de gente comprometida o bastante para dar forma a esta obra de engenharia tão grandiosa, que é a maior do Brasil e a segunda da América Latina.

Com informações de Marcelo Gentil
Comunicação – EEP

Comentários