Marisqueiras ganham fábrica de sabonete

digasalinas

Uma fábrica de sabonetes à base de algas marinhas será construída na Ilha de Itaparica pela Bahia Pesca, empresa vinculada à Seagri. A ordem de serviço para o início das obras será assinada nesta quinta-feira (11), às 11h, na comunidade de Manguinhos onde funcionará a unidade. O equipamento terá capacidade para produzir 100 quilos de sabonete por dia e irá beneficiar cerca de 200 famílias de pescadores e marisqueiras.


Para o Presidente da Bahia Pesca, Cássio Peixoto, o projeto familiar de cultivo de algas marinhas vem se tornando uma atividade promissora, considerando o mercado mundial consolidado de Ágar-ágar, substância extraída das algas. “E a maricultura de algas representa, nesse aspecto, uma nova opção de emprego e renda, geração de divisas e entrada direta de capital para as comunidades tradicionais, por meio do processamento artesanal das algas para a fabricação de sabonetes em barra e líquido”, acrescenta Peixoto.

As marisqueiras já estão produzindo os cosméticos, mas ainda em pequenas quantidades, de modo artesanal, para serem vendidos em feiras e eventos. “Nossa meta é conseguir uma produção suficiente para vender em atacado e aumentar ainda mais a renda destas profissionais”, explica o subgerente de maricultura da Bahia Pesca, José Sanches Júnior.  A atividade faz parte do Projeto de Cultivo de Macroalgas Marinhas realizado pela Bahia Pesca com o apoio do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Funcep).

Fonte: Bahia pesca.

Comentários