Jovens do Recôncavo vão ao Japão para treinamento em Estaleiro

image (6)Vinte jovens das cidades de Maragojipe, Salinas da Margarida, Santo Antonio de Jesus, Nazaré das Farinhas, Conceição do Jacuípe, Simões Filho, Teofilândia e Vera Cruz embarcaram hoje (9/1), às 18h, para Sakaide, no Japão, onde a partir do próximo dia 16 iniciarão uma jornada que vai durar 90 dias. Os jovens vão passar pelo treinamento de transferência tecnológica da Kawasaki, empresa acionista do Estaleiro Enseada do Paraguaçu (EEP) que há mais de 135 anos fabrica navios, além de outros equipamentos, com utilização de tecnologia de ponta.

O trajeto Salvador/ Rio de Janeiro/ Dubai/ Maneda/ Takamatsu/ Sakaide vai durar quase 48 horas e, apesar da jornada cansativa até o destino final, os integrantes do EEP embarcaram animados com a possibilidade de conhecer uma nova cultura e de aprender no estaleiro mais moderno do mundo, como foi o caso de Ricardo Gama da Silva, de 36 anos.

Casado e pai de dois filhos, Ricardo é o que se pode chamar de um verdadeiro lutador. Aos 18 anos começou sua carreira na área de equipamentos. Ao longo dos últimos anos, rodou o país e sua mais recente experiência foi a construção das plataformas P59 e P60, em São Roque. Hoje, está qualificado para ser operador de equipamento pesado do tipo “guindaste 5”, o mais alto grau de especialização da profissão.

“É muito bom ser valorizado pelo meu trabalho. Sempre lutei para conquistar o que tenho hoje e pretendo me aposentar no EEP, mas não sem antes performar aqui dentro”, afirmou entusiasmado.

Para ser escolhido pelo Estaleiro Ricardo teve que se dedicar muito. “Sempre trabalhei com responsabilidade, profissionalismo e honestidade. Sem isso o ser humano não se desenvolve. Somente com muita dedicação nossa empresa cresce e aí nós crescemos também”, resumiu momentos antes do embarque.

Ricardo, que é Testemunha de Jeová, viajou feliz, pois pesquisou que em Sakaide existe uma “Congregação Salão do Reino” e que além da capacitação poderá alimentar sua parte espiritual. “Meu coração está pequenininho por conta da minha família, mas todos me deram força por saberem que estou em busca do nosso crescimento”, finalizou.

Com informações de Marcelo Gentil
Coordenação de comunicação – EEP

Comentários