Engenharia de Pesca na UFRB

peixe.jpg

Uma excelente escolha para os estudantes salinenses que pretendem fazer o ENEM e ingressar no Ensino Superior é, sem dúvida, o Curso de Engenharia de Pesca da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – UFRB  que foi criado em 31 de agosto de 2004, com sede na cidade de Cruz das Almas – BA. Este curso capacita profissionais de nível superior, em aspectos científicos e tecnológicos nas áreas de Aquicultura, Pesca e Tecnologia do Pescado, além de atividades de pesquisa, ensino e extensão. Autorizado pelo MEC em 2005, é um dos poucos cursos de graduação do país a reunir em um mesmo programa as áreas de aquicultura e pesca voltada tanto para o ambiente marinho como continental. Devido a grande expansão da atividade no país, a Região Nordeste em especial o Estado da Bahia, oferecem boas perspectivas de trabalho para o futuro Engenheiro de Pesca da UFRB.

Objetivo Geral

O curso de graduação em Engenharia de Pesca tem o objetivo de conferir ao aluno ensino: teórico, prático e ético; oferecendo disciplinas e atividades complementares que ensinam técnicas, métodos científicos e teorias necessárias à formação de forma sustentável do profissional inserido no ambiente social, econômico e ambiental da região de abrangência deste curso ou do planeta em que vive, de forma generalista e com a visão do trabalho de ensino, da pesquisa e da extensão

Objetivos Específicos

Utilizar técnicas de produção de aqüicultura e de tecnologia pesqueira com o objetivo de obter alimento de forma sustentável.

Aplicar conhecimentos na melhoria da qualidade do pescado, bem como, desenvolver projetos de instalações beneficiadoras de pescados.

Estabelecer critérios aos métodos de produção de forma a conseguir a melhor produção, considerando as limitações do ambiente, as necessidades sociais e a viabilidade econômica.

Conhecer os processos metabólicos do ambiente aquático e a sua interação com o ambiente terrestre, aéreo e antrópico.

Aprender a avaliar e tomar decisões utilizando metodologia científica e critérios técnicos como base de pensamento na gestão ambiental dos recursos aquáticos.

Propiciar o conhecimento necessário para progredir no campo da pesquisa, do ensino ou da extensão.

O conhecimento adquirido ao final do Curso deve ser capaz de proporcionar ao profissional formado o discernimento entre o fazer, por si só, e o fazer utilizando técnica, conhecimento, ética e bom senso ao uso dos recursos naturais.

Comentários