Dicas de segurança para comprar na internet

Livros, revistas, CDs, DVDs, eletrodomésticos, brinquedos, produtos de saúde e beleza, equipamentos de informática. A quantidade de itens nacionais e estrangeiros disponíveis ao consumidor no comércio eletrônico é ilimitada.
Assim, as compras pela internet têm sido uma tendência mundial e irreversível. Tanto é que a Credicard acaba de divulgar que o volume de transações brasileiras na rede com cartões de crédito aumentaram 45,8%, alcançando um movimento da ordem de 350 milhões de reais, só no primeiro trimestre deste ano.
Mas, segundo a advogada Patrícia Saeta Lopes Bayex, do escritório Trevisioli Advogados Associados, é necessário que o consumidor conheça seus direitos antes de ir às compras on-line. Além disso, a especialista aponta que a segurança oferecida pela loja on-line é um dos principais fatores a serem considerados na hora da compra pela internet. 
As grandes empresas utilizam tecnologia mais avançada, o que garante a segurança da transação. Em todo o caso, o risco que o usuário corre por não prestar atenção nesse item pode acarretar perda de dinheiro, tempo e muitos outros problemas.
“O consumidor deve certificar-se de que o site da empresa tem comunicação de segurança. A forma mais simples de fazer isso é verificar se aparece no canto inferior da tela um cadeado ou chave, antes de digitar dados pessoais, fazer cadastros ou inserir dados como número do cartão de crédito”, diz.

Assim, ela traça um roteiro básico para garantir sua segurança nas compras na internet:
1. Buscar informações sobre o site, verificando se há reclamações e, ainda, coletando referências com amigos ou familiares;
2. Verificar qual o endereço físico do fornecedor e se existe algum telefone ou e-mail para esclarecimento de eventuais dúvidas;
3. Verificar os procedimentos para reclamação, devolução do produto, prazo para entrega etc;
4. Verificar as medidas que o site adota para garantir a privacidade e segurança dos usuários;
5. Não fornecer informações pessoais desnecessárias para realização da compra;
6. Guardar todos os dados da compra, como nome do site, itens adquiridos, valor pago e forma de pagamento, número de protocolo da compra ou do pedido etc;
7. Guardar em meio eletrônico ou mesmo impresso a confirmação do pedido, e-mails trocados com o fornecedor que comprovem a compra e suas condições;
8. Verificar se há despesas com fretes e taxas adicionais, bem como o prazo de entrega da mercadoria ou execução do serviço;
9. Identificar o endereço físico da empresa e seus dados cadastrais, como CNPJ – Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica. O consumidor pode checar os dados cadastrais da empresa acessando www.registro.br ;
10.Exigir Nota Fiscal.

Comentários