Comer peixe toda semana diminui risco de doenças crônicas

digasalinas

Um novo estudo descobriu que comer uma porção semanal de salmão ou outros peixes gordos, como a truta ou a cavala, pode reduzir para mais da metade o risco de desenvolver artrite reumatóide. Publicado no periódico Anais das Doenças Reumáticas (Annals of Rheumatic Diseases), do Instituto Karolinska, em Estocolmo, a pesquisa aponta que os ácidos graxos ômega-3, presentes em peixes, podem reduzir o risco de doença inflamatória crônica em 52%.

Para chegar a essas conclusões, a pesquisadora chefe Alicja Wolk e sua equipe analisaram as dietas de 32.232 suecos nascidos entre 1914 e 1948. Os participantes preencheram questionários sobre o consumo de alimentos e estilo de vida nos anos de 1987 e 1997. As responsáveis pela redução foram as mulheres que consumiram pelo menos 0,21g de ômega-3 poli-insaturado (ou PUFA, na sigla em inglês) diariamente, segundo o estudo.

Uma pesquisa de 2009 já havia sugerido que o consumo de óleo de peixe pode ajudar a reduzir a inflamação que leva a uma variedade de doenças, incluindo artrite reumatóide.  Neste estudo, os pesquisadores destacaram a vantagem para o ácido “gordo” de cadeia longa ômega-3 PUFAs, contido nos peixes.

Se você prefere peixes magros como o bacalhau ou o atum enlatado, não se desespere. Isso porque, segundo os pesquisadores, o mesmo benefício poderá ser encontrado ao comer quatro porções por semana. Na verdade, o consumo semanal a longo prazo de qualquer tipo de peixe foi associado a um risco 29% mais baixo da doença. No entanto, a equipe acrescentou que, para usufruir dos benefícios, é preciso manter uma dieta regular com peixes por pelo menos 10 anos.

Fonte: Zero Hora

Comentários